28 junho 2018

Erramos


Eram dias que passeavam pelos Parques...
Eram joias, estilistas e um belo verão!
Vestido solto, chinelo e um chapéu em uma grande maça.
Momentos eternos assim como os raios daquele sol,
Que brilhavam nos loiros da felicidade.
O tempo é um Lobo, e com o Lobo não se brinca.
As janelas dos edifícios que espelhavam almas, tudo tão rápido!
Sempre!
Intenso , éramos !

26 abril 2017

Sei quem foi?

Quem é que sente a dor, sabe quanto a ferida é profunda, e por isso não flerta com o destino e nem espera o desatino vulgar, pois toda emoção de ser usado é bem como não soubesse do fato, engradado e ingrato se satisfaz apenas pelo primeiro ato.
Carinhoso se vai e deixa o vazio do prazer, se sente só e na poeira agrada em Mi menor. Difícil é olhar, sentir e tocar; palpitar diante da vida alheia é fácil, mas entender que não somos únicos é muito menos. Se lhe agradar ser esse do qual escondo de todos será formidável e benevolente o meu gozo, que na verdade é tão puro quanto sua cara de palhaço, que só me faz acreditar no estardalhaço do réu no fel do duro cotidiano.
Prossiga sofrendo com aquilo que te agrada e não se valorize em nada, não se queixe do próximo que em algum momento te paga e espera felicidade, apenas aproveita a vida única e esqueça que o que você gosta imunda o engano do teu peito.

R. Davolgio
Revisado por Chu Mataveli

29 dezembro 2015

Curto Prazo

Não se achava capaz de amar.


Preferia ele viver a lembrar de um grande amor.

Às vezes amava  em curto tempo para deixar apenas as lembranças boas .


18 dezembro 2015

Vida

Queria ver sua reação diante da tela, do pincel, da vida e a ferida, amarga assim como a dramaturgia da vida.

15 dezembro 2015

Querer

Morde os lábios e de um sorriso , não veja o pessimismo de não poder desejar, outrora irá rir de tantos desvaneios , anseios e uma vontade louca de amar . 


Bloqueio

Não te vejo
Não me veja
Não sei
Não saiba
Me escondo
Te escondo
Te sinto
Um labirinto 
Na vontade 
Agora eu minto
Onde anda 
Eu ando 
O que imagino 
Será bem vindo 

Tanta bobagem 

02 dezembro 2015

Anjo Negro

Era um anjo negro,
Que descia entre as lagrimas solitárias,
De uma tarde fria e ferida de outono, contrariando os tons de sua nota.

Era bruta, sem lapidar e sem o dom da escuta,
Fazia dela alguém de imagem abrupta, crua,  
E na luta ela era Puta, rolava e beijava na carne vendo escorrer o  sangue.

Quem seria tão infame , de julgar a si mesmo sem ao menos sentir tanto amor,
Queria o terror da dor  em seu gozo , majestoso de ser seu homem ela fazia ele sentir,
E vivendo enclausura ele jamais saberia , que de fato a sua vida já se ia .

Nem precisava viver mais , morreria feliz.


23 novembro 2015

Praeceptum

A gente se entranha no meio das pernas,
Levanta-se no meio do medo e se afasta por receio,
E assim não vai  perder o foco, o toque e o beijo...

Nada que tenha seus olhos, pretos e sem defeitos como jabuticabas, 
Que olham com admiração e com falta de respeito,
Não tira de quem viveu e muito menos um dia  será rarefeito.


Satisfeito o sujeito em um crime perfeito, preceito de provocar.